Embodied Meanings and the Rhetoric of Art in Arthur Danto
Charliston Pablo do Nascimento
Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS)
Feira de Santana (BA)
NASCIMENTO, Charliston Pablo do. “Significados incorporados e a questão retórica da arte em Arthur Danto”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 18, n° 34 (jan-jun/2024), p. 32-69.
Accepted: 05/23/2024 · Published: 06/30/2024
Significados incorporados e a questão retórica da arte em Arthur Danto

O problema da definição da arte é medular para a filosofia da arte de Arthur Danto. Sendo o esteta um essencialista, e cuja teoria estética compreende a condição histórica da arte como característica extensional de seu essencialismo, a objetividade de uma definição ao mesmo tempo apresenta à sua teoria um fundamento para distinguir obras de arte de objetos comuns, como também oferece a ela um ponto de partida em torno do qual suas outras teses sobre a arte podem, com seguridade, se assentarem. Essa teoria, contudo, desdobrou-se em um conjunto de impasses justamente ao apresentar uma fórmula da definição, representada pelo enunciado “ser uma obra de arte é ser (i) sobre algo e incorporar seu significado”. No presente artigo, demonstrarei que a formulação de Danto encobre um dos aspectos mais importantes de sua filosofia da arte, o conceito de retórica, indispensável não apenas para o sustento de sua teoria da definição, como também para uma adequada compreensão de sua própria fórmula.

 

Palavras-chave:
Danto; definição de arte; formulação; retórica
Embodied Meanings and the Rhetoric of Art in Arthur Danto

The art definition problem is central to Arthur Danto's philosophy of art. Considering that this philosopher is an essentialist, and whose aesthetic theory understands the historical condition of art as an extensional characteristic of his essentialism, the objectivity of a definition at the same time presents to his theory a foundation for distinguishing artworks and other objects, as well as offer a starting point around which his other art concepts can safely be argued. However, this theory developed into impasses, precisely when Danto presents a definition formula, represented by the statement “to be a work of art is to be (i) about something and embody its meaning”. In this paper, I will demonstrate that Danto's formulation conceals one of the most important aspects of his philosophy of art, essential both for the support of his art definition, and also for a correct understanding of his formula: the concept of rhetoric.

Keywords:
Danto; art definition; formulation; rhetoric