Ofélia transfigurada: modos de discurso sobre arte em Paul Ricœur e Arthur C. Danto
Vinicius Oliveira Sanfelice
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Salvador (BA)
OLIVEIRA SANFELICE, Vinicius. “Ofélia transfigurada: modos de discurso sobre arte em Paul Ricœur e Arthur C. Danto”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 17, n° 33 (jul-dez/2023), p. 301-325.
Aprovado: 21/05/2023 · Publicado: 29/12/2023
Ofélia transfigurada: modos de discurso sobre arte em Paul Ricœur e Arthur C. Danto

Este artigo analisa elementos de duas teorias que integram a interpretação e a definição da obra de arte a partir de uma abordagem de elementos retóricos. A teoria hermenêutica de Paul Ricœur e a teoria essencialista de Arthur C. Danto são discursos sobre arte que compartilham preocupações com o significado da obra de arte a partir da retórica. O artigo investiga a hipótese de que a relação de elementos retóricos construída por cada teoria as caracteriza enquanto análises da arte mesmo que uma enfatize a interpretação e outra a definição da obra de arte. Propomos compreender essas teorias como modos de discurso sobre arte que usam estratégias diferentes para abordar temas comuns e que seriam integráveis pelas questões que guiam suas investigações sobre arte: metáfora, estilo. Propomos uma análise concreta para avaliar a possibilidade de integração: considerar a relação entre o quadro Ophelia de John Everett Millais e a assemblage Ofélia de Farnese de Andrade a partir do que as teorias de Danto e de Ricœur têm em comum: abordar a dimensão retórica da obra de arte.

Palavras-chave:
metáfora; crítica; arte; narrativa; transfiguração
Ophelia Transfigured: Modes of Discourse on Art in Paul Ricœur and Arthur C. Danto

This article analyzes elements of two theories that integrate the interpretation and definition of the work of art from an approach of rhetorical elements. Paul Ricœur's hermeneutic theory and Arthur C. Danto's essentialist theory are discourses on art that share concerns about the meaning of the work of art from a rhetorical perspective. The article investigates the hypothesis that the relationship of rhetorical elements constructed by each theory characterizes them as analyses of art, even if one emphasizes interpretation and the other the definition of the work of art. We propose to understand these theories as modes of discourse about art that use different strategies to address common themes and that would be integrable by the questions that guide their investigations of art: metaphor, style. We propose a concrete analysis to assess the possibility of integration: to consider the relationship between John Everett Millais' painting Ophelia and Farnese de Andrade's assemblage Ofélia based on what Danto's and Ricœur's theories have in common: addressing the rhetorical dimension of the work of art.

Keywords:
metaphor; criticism; art; narrative; transfiguration