A ironia fatal de Jean-Luc Godard: a produção de uma contraimagem à "tela total"
Deodato Libanio
Universidade de São Paulo (USP)
São Paulo (SP)
LIBANIO, Deodato. “A ironia fatal de Jean-Luc Godard: a produção de uma contraimagem à "tela total"”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 17, n° 33 (jul-dez/2023), p. 103-135.
Aprovado: 11/07/2023 · Publicado: 29/12/2023
A ironia fatal de Jean-Luc Godard: a produção de uma contraimagem à "tela total"

Em um mundo em que as imagens fatigam nossas retinas, inserindo-se de múltiplas formas no viver, alterando a nossa percepção do mundo real e apresentando como substituição imagens autorreferentes, tal como teorizou Baudrillard, cabe-nos indagar se ainda é possível produzir uma imagem como contraimagem à hegemonia dos simulacros e das simulações. Inspirados por Fabbrini, indagamos se tal imagem seria uma imagem-enigma, uma imagem que provoca o pensamento, capaz de romper com a circulação orbital dos modelos. Sugerimos, de forma tentativa, encontrar essa imagem no cinema, em especial na obra de Jean-Luc Godard, tendo como exemplo o seu filme Imagem e palavra (2018). Em nossa hipótese, propomos que Godard, ao compor imagens táteis que provocam o pensamento, produz uma espécie de contraimagem aos simulacros, rompendo com a ideia de representação do pensamento em imagem.

Palavras-chave:
imagem-enigma; contra-imagem; simulacro; tela total; Jean-Luc Godard
Jean-Luc Godard's Fatal Irony: The Production of a CounterIimage to Simulacra

In a world in which images fatigue our retinas, inserting themselves in multiple ways into living, changing our perception of the “real” world, and presenting self-referential images as a substitute, as Baudrillard theorized, it is up to us to ask whether it is still possible to produce an image as a counter-image to the hegemony of simulacra and simulations. Inspired by Fabbrini, we asked whether such an image would be an enigmatic image, an image that provokes thought, capable of breaking with the orbital circulation of models. We tentatively suggest finding this image in cinema, especially in the work of Jean-Luc Godard, taking as an example his film The Image Book (2018). In our hypothesis, we propose that Godard, when composing tactile images that provoke thought, produces a kind of counter-image to simulacra, breaking with the idea of representing thought in images.

Keywords:
enigmatic image; counter-image; simulacra; total screen; Jean-Luc Gordard