v. 14, n° 27 (jul-dec/2020)
O número 27 da Revista Viso conta com um dossiê especial em memória da professora Noéli Ramme, falecida precocemente em 2019. Integram também essa edição artigos que tratam de obras de Sófocles, Manet, Magritte e Zamyatin &acrase; luz de pensadores como Foucault, Benjamin e Merleau-Ponty.
v. 14, n° 26 (jan-jun/2020)
Dois dossiês especiais organizados por professores da UFPR são os destaques do número 26 da Revista Viso: um sobre o filme Bacurau, outro sobre a Bienal de Curitiba. Além de uma contribuição de Henry Burnett para a seção Atualidades, a edição conta com artigos sobre autores tais como Adorno, Didi-Huberman e Ranciàre discutidos a partir de obras de Harun Farocki, Rosana Paulino e Richard Serra, entre outros.
v. 13, n° 25 (jul-dec/2019)
O número 25 da Revista Viso apresenta sete artigos originais sobre literatura e teatro em diálogo com autores tais como Adorno, Benjamin, Lyotard e Haraway. A seção História da estética apresenta uma introdução de Cezar Miglorin ao pensamento de Deleuze e Gattari, e a edição conta ainda com tradução de Fernando Bee Magalhães para dois textos de Benjamin.
v. 13, n° 24 (jan-jun/2019)
O número 24 da Revista Viso apresenta oito artigos originais sobre teatro, poesia lírica e artes plásticas com base em autores tais como Merleau-Ponty, Benjamin e Agamben. A seção Atualidades discute a peça Medea Mina Jeje, e a edição conta ainda com tradução de Cecília Sá Cavelcante Schuback para pequenos opúsculos de Strindberg.
v. 12, n° 23 (jul-dec/2018)
O número 23 da Revista Viso apresenta vinte e seis artigos que integraram o IX Encontro do GT de Estética da ANPOF, realizado no Instituto Moreira Salles, no Rio de Janeiro, entre os dias 22 e 24 de maio de 2018.
v. 12, n° 22 (jan-jun/2018)
O número 22 da Revista Viso apresenta dez artigos originais sobre autores tais como Rancière, Nietzsche e Adorno, além de ensaios sobre a recepção do Poética de Aristóteles, com base em análises de obras de Beckett, Pasolini e Herzog, entre outros. A edição contém ainda tradução para o influente artigo “O que é arte pública?”, de Hilde Hein.
v. 11, n° 21 (jul-dec/2017)
O segundo número de 2017 contém nove artigos originais que tratam, entre outras, de obras de Kafka, Burroughs e Haroldo de Campos a partir de pensadores tais como Benjamin, Lukács e Adorno. A seção Atualidades apresenta artigo de Rodrigo Duarte sobre as relações entre arte e democracia.
v. 11, n° 20 (jan-jun/2017)
O primeiro número de 2017 dá continuidade à proposta de organizar volumes temáticos sob a responsabilidade de um curador. O número 20, organizado por Cíntia Vieira da Silva, é consagrado ao tema das estéticas da diferença.
v. 10, n° 19 (jul-dec/2016)
Comemorando o seu décimo ano de existência, a Revista Viso apresenta vinte e dois textos originalmente apresentados no VIII Encontro do GT de Estética da ANPOF, realizado na Escola de Minas, em Ouro Preto, entre os dias 01 e 03 de junho de 2016.
v. 10, n° 18 (jan-jun/2016)
O primeiro número de 2016 contém artigos que discutem obras de Wenders, Pavese e Bass, entre outros, à luz de autores tais como Heidegger, Derrida e Benjamin. O volume contém ainda uma tradução para o célebre poema O século de Luís, o grande, de Charles Perrault, bem como duas leituras críticas, na seção "Atualidades", acerca da peça Labirinto, de Alexandre Costa e Patrick Pessoa.
v. 9, n° 17 (jul-dec/2015)
No segundo número de 2015, a Revista Viso inaugura uma nova forma de organização de conteúdo. Trata-se de um volume temático, sob a responsabilidade de um curador, que propõe o tema e convida articulistas que sabidamente têm interesse no tema. O número, 17, organizado por Bernardo Barros Oliveira, é dedicado ao tema da narrativa.
v. 9, n° 16 (jan-jun/2015)
No primeiro número de 2015, a Revista Viso apresenta sete artigos originais onde obras de Hitchcock, Lynch e Berio, entre outros, são analisadas &agrav; luz do pensamento de autores tais como Danto, Benjamin e Foucault. A edição contém uma homenagem especial a Gerd Bornheim e a tradução de um breve ensaio de Wim Wenders sobre Bergman.
v. 8, n° 15 (2014)
Comemorando o seu oitavo ano de existência, a Revista Viso apresenta vinte e quatro textos originalmente apresentados no VII Encontro do GT de Estética da ANPOF, realizado na Universidade Federal Fluminense entre os dias 27 e 29 de maio de 2014 e organizado pelo CEFA (Centro de Estudos em Estética e Filosofia da Arte da UFF), braço executivo da linha de pesquisa em Estética da Pós-Graduação em Filosofia da UFF.
v. 7, n° 14 (jul-dec/2013)
Comemorando o seu sátimo ano de existência, a Revista Viso apresenta seis artigos originais sobre cinema, música e literatura a partir de autores tais como Kant, Sloterdijk, Deleuze e Leibniz.Também integram essa edição traduções de textos de Arthur C. Danto e de Nicolas Boileau .
v. 7, n° 13 (jan-jun/2013)
No primeiro número de 2013, a Revista Viso apresenta oito artigos originais sobre cinema, teatro e literatura a partir de considerções de autores tais como Derrida, Benjamin, Adorno e Nietzsche. A seção “atualidades”contém cr&itica; da peça "Horses Hotel", em cartaz no Teatro Oi Futuro do Rio de Janeiro entre os meses de junho e agosto de 2013.
v. 6, n° 12 (jul-dec/2012)
Neste número, a Revista Viso apresenta quatro textos originais sobre Hitchcock, Thomas Mann, Cegrave;zanne e Arthur Danto. A seção inédita “mídia” traz a interpretação dos poemas de Nietzsche, filosófica e musicalmente, por Henry Burnett. A “tradução”contém texto inédito de Hans Blumenberg, traduzido pelo professor Luiz Costa Lima, e artigo de Detlev Claussen, traduzido pelo professor Rodrigo Duarte.
v. 6, n° 11 (jan-jun/2012)
Comemorando o seu sexto ano de existência, a Revista Viso apresenta vinte e três textos originalmente apresentados no VI Encontro do GT de Estética da ANPOF, realizado no Museu de Arte Contemporânea de Niterói entre os dias 23 e 25 de maio de 2012 e organizado pelo CEFA (Centro de Estudos em Estética e Filosofia da Arte da UFF), braço executivo da linha de pesquisa em Estética da Pós-Graduação em Filosofia da UFF.
v. 5, n° 10 (2011)
O décimo número da Revista Viso traz três artigos sobre música, teatro e cinema, abordando autores tais como Shakespeare, Novalis e o filme Cópia fiel, de Abbas Kiarostami. A seção polêmica trata de duas montagens diferentes do ciclo O anel do Nibelungo, de Richard Wagner, e a seção Atualidades aborda a recente montagem da peça Depois do filme, escrita e dirigida por Aderbal Freire-Filho.
v. 4, n° 9 (jul-dec/2010)
A nona edição da Revista Viso apresenta um dossiê sobre literatura contemporânea organizado pelo prof. Felipe Charbel Teixeira, da UFRJ, e ressalta a importância da filosofia alemã para a reflexão estética (aplicada), abordando autores tais como Goethe, Schlegel, Thomas Mann e Nietzsche. A seção "História da estética" é dedicada a Leibniz neste número, que ainda conta com a tradução das "Anotações de Svendborg", de Benjamin.
v. 4, n° 8 (jan-jun/2010)
A oitava edição da Revista Viso apresenta artigos sobre teatro, música e sobre as relações entre estética e fenomenologia, abordando autores tais como Nietzsche, Adorno, Agamben, Merleau-Ponty e Platão. A seção "História da estética" é dedicada a Spinoza neste número, que ainda contém traduções de Hofmannsthal e Husserl e uma resenha de livro recém-publicado sobre J. Guinsburg.
v. 3, n° 7 (jul-dez/2009)
A sétima edição da Revista Viso publica seis artigos originais que são o resultado do Colóquio Gênio, criação, autoria, realizado em parceria com a Escola de Artes Visuais do Parque Lage, nas dependências dessa instituição, entre 3 e 5 de novembro de 2009. Nessa ocasião, foi promovido o debate entre um filósofo da arte e um artista (ou crítico de arte) sobre três temas que desempenharam um papel central para o surgimento da estética compreendida como disciplina filosófica autônoma, tradicionalmente situado na época moderna.
v. 3, n° 6 (jan-jun/2009)
Em sua sexta edição, a Revista Viso traz artigos que mobilizam questões no pensamento de autores tais como Heidegger e Nietzshe a partir de diferentes manifestações estéticas contemporâneas – da poesia de Rimbaud e Juarroz ao cinema de José Mojica Marins, do literatura de Machado de Assis à de André Sant’Anna. A seção História da Estética contém dois ensaios sobre a estética renascentista.
v. 2, n° 5 (jul-dec/2008)
Em sua quinta edição, a Revista Viso traz artigos sobre artistas de diferentes épocas e preocupações estéticas, tais como Richard Serra, Pasolini, Visconti, Spielberg, João Gilberto e Shakespeare. Este número contém também uma resenha para A história invade a cena, coletânea de artigos recentemente publicada a respeito das relações entre o teatro e a história.
v. 2, n° 4 (jan-jun/2008)
A quarta edição da Revista Viso promove um amplo debate sobre um dos maiores fenômenos culturais de 2007: o filme Tropa de elite. Na seção História da Estética, dois artigos de professores do Thomas Institut, em Colônia, discutem o conceito de "estética medieval". A seção principal aborda autores tais como Górgias de Leontinos, Danto, Greenberg e Marcuse.
v. 1, n° 3 (sep-dec/2007)
A partir de reflexões a respeito de obras de Kafka, Bacon e Proust, o terceiro número da Revista Viso aborda, em sua seção principal, autores tais como Heidegger, Deleuze e Schopenhauer. A seção História da Estética é consagrada a Plotino. Esta edição conta ainda com uma resenha de Trabalho das passagens, de Walter Benjamin.
v. 1, n° 2 (may-aug/2007)
Em sua seção principal, o segundo número da Revista Viso traz artigos que tematizam, entre outros, Hölderlin, Lacan, Benjamin, Deleuze e Duchamp. Nesta edição, a seção História da Estética é consagrada a Aristóteles. A seção polêmica discute o "vigor do fascismo tupiniquim" a partir do filme Princesas, do espanhol Fernando León de Aranoa.
v. 1, n° 1 (jan-apr/2007)
O número inaugural da Revista Viso conta, em sua seção principal, com artigos que tematizam as relações entre filosofia e arte analisando autores tradicionais tais como Kant, Nietzsche e Heidegger a partir de obras cinematográficas, dramatúrgicas e literárias. A seção História da Estética é, nesta edição, dedicada a Platão.