The Sertão between the Margins and the Center of the Contemporary World: Notes on Bacurau
Andre de Macedo Duarte
Universidade Federal do Paraná (UFPR)
Curitiba, Brazil
Maria Rita de Assis César
Universidade Federal do Paraná (UFPR)
Curitiba, Brazil
DUARTE, Andre de Macedo; ASSIS CÉSAR, Maria Rita de. “O sertão entre as margens e o centro do mundo atual: notas sobre Bacurau”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 14, n° 26 (jan-jun/2020), p. 53-79.
Accepted: 06/03/2020 · Published: 07/04/2020
O sertão entre as margens e o centro do mundo atual: notas sobre Bacurau

Em três momentos, o texto discute o filme Bacurau dos cineastas brasileiros Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, tomando como fio condutor a ideia das relações entre margem e centro, entre local e universal. Em um primeiro momento, estabelecemos paralelos entre aspectos do projeto estético-políico deste filme e do movimento do Tropicalismo dos finais dos anos 60, com o qual ele dialoga, sobretudo a partir da ideia de justaposição formal de opostos. Em segundo lugar, mostramos que o enredo do filme articula os polos do regional (o sertão) e do universal (o mundo contemporâneo), entendendo o filme como um diagnóstico do presente esclarecido a partir das noções de biopolítica, necropolítica e neoliberalismo. No terceiro momento, analisamos a construção da vila de Bacurau como comunidade queer, heterotópica e marginal, desviante em relação às normas patriarcais hegemônicas quanto às relações entre os gêneros e quanto à orientação sexual. Na conclusão, argumentamos que o a violência presente no filme não constitui nem um projeto político determinado, nem tampouco serve a propósitos mercadológicos. Por outro lado, a violência contida nos atos de resistência da comunidade está a serviço da garantia de suas formas de vida marginal.

Palavras-chave:
Bacurau; Tropicalismo; biopolítica; necropolítica; neoliberalismo; heterotopia; Cinema Brasileiro Marginal
The Sertão between the Margins and the Center of the Contemporary World: Notes on Bacurau

In three moments, this text discusses Bacurau, the last movie by Brazilian movie-makers Kleber Mendonça Filho and Juliano Dornelles, assuming as its guidelines the establishment of relations between the margins and the center, between the local and the universal. Firstly, we establish parallels between some general aspects of the movie's aesthetic-political gesture and that of Tropicalism, an aesthetical movement from the late 60's, with which this movie dialogues. Secondly, we argue that this movie's scenario proposes an articulation between the local (the sertão) and the universal (the contemporary world), since it affirms a diagnosis of the present which relies upon the notions of biopolitics, necropolitics and neoliberalism. Thirdly, we analyze the construction of the Bacurau city as a queer, heterotopic and marginal community, one that deviates from patriarchal hegemonic norms concerning social and sexual relations. In our conclusion, we argue that the extreme violence present in this movie does not serve any political project nor does it aim at stirring the audience’s attention. The violence of the community's acts of resistance is aimed at protecting their marginal forms of life.

Keywords:
Bacurau; Tropicalism; biopolitics; necropolitics; neoliberalism; heterotopia; Marginal Cinema