A Possible Trilogy: Between the Invisible Threads and the Necropolitic Game
Luzia Margareth Rago
Universidade de Campinas (UNICAMP)
Campinas, Brazil
Aldo Ambrózio
Universidade de Campinas (UNICAMP)
Campinas, Brazil
RAGO, Luzia Margareth; AMBRÓZIO, Aldo. “Uma trilogia possível: entre as tramas invisíveis e o jogo necropolítico”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 14, n° 26 (jan-jun/2020), p. 26-52.
Accepted: 06/24/2020 · Published: 07/04/2020
Uma trilogia possível: entre as tramas invisíveis e o jogo necropolítico

Trata-se da apreciação da hipótese de se poder reconhecer, enquanto uma trilogia, os longas-metragens O som ao redor (2012), Aquarius (2016) e Bacurau (2019), dirigidos pelo cineasta pernambucano Kleber Mendonça Filho. O fio discursivo que sustenta esta expectativa é sustentado em duas hipóteses: (1) a de que o governo contemporâneo, governamentalidade neoliberal, se apoia no exercício de uma modalidade de governo antiga, o poder pastoral;  (2) o de pensar que existem e convivem, no humano, dois tipos específicos de memória: a que dá sustentação ao presente e ao futuro na forma da projeção e a que demarca uma possibilidade narrativa do passado, enquanto ser ontológico; isso nas ações da escolha, do corte e do encobrimento, próprias a cada sistema de governo político-econômico-social. Com esta perspectiva de leitura, se fará o comentário dos três filmes, cotejando algumas cenas que contribuem para o argumento principal do artigo.

Palavras-chave:
Kleber Mendonça Filho; governamentalidade neoliberal; poder pastoral; memória
A Possible Trilogy: Between the Invisible Threads and the Necropolitic Game

We intend to consider the hypothesis that O som ao redor (2012), Aquarius (2016) and Bacurau (2019), all of them directed by the Brazilian movie director Kleber Mendonça Filho, compose a trilogy. The narrative thread that sustains this idea is based on two hypothesis: (1) that the contemporary neoliberal government is based on the exercise of an ancient form of government, the pastoral power; (2) and that there are two specific forms of memory coexisting side by side in the human: one which supports the present and the future in the form of projection, and another one which delineates the possibility of narrating the past as an ontological being; that happens in the actions of choosing, of cutting and encumbering, which all belong to each political-economic-social government systems. With those perspectives in mind we shall provide a commentary to those three films by referring to some scattered scenes that contribute to sustain the text’s main argument.

Keywords:
Kleber Mendonça Filho; neoliberal government; pastoral power; memory