Between the Gesture of Collector and the Art of Miniature
Francisco Camelo
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
Rio de Janeiro, Brazil
CAMELO, Francisco. “Entre o gesto do colecionador e a arte da miniatura”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 13, n° 24 (jan-jun/2019), p. 148-167.
Accepted: 01/19/2019 · Published: 06/30/2019
Entre o gesto do colecionador e a arte da miniatura

Propõe-se uma articulação entre os gestos de colecionar e miniaturizar, em conexão com o imaginário da infância, a partir do pensamento de Walter Benjamin. Sabe-se que, além de ter escrito ensaios sobre a ação de colecionar e a figura do colecionador, Benjamin foi colecionador e tinha apreço pelo pequeno (miniaturas, brinquedos, selos, cartões postais, escrita). Seu método de trabalho enfatizava o pormenor, o detalhe, os aspectos aparentemente insignificantes de seus objetos de estudo, como a Paris de Baudelaire ou a dos surrealistas, esta última um “pequeno mundo”. Esta metodologia, cuja atenção se volta para o minúsculo, está articulada tanto à apresentação da filosofia como uma mônada quanto a um sentimento infantil de Benjamin, como afirma Susan Sontag no ensaio “Sob o signo de Saturno” (1986). Com base nessa atração infantil pelo pequeno e na figura do colecionador, isto é, daquele que, qual uma criança, consegue olhar de forma diferente um objeto, esta comunicação perseguirá afinidades entre o imaginário da infância e as ações de colecionar e miniaturizar, em reflexão cruzada tanto com artistas visuais que compõe séries com objetos em miniatura quanto com escritores colecionadores.

Palavras-chave:
Walter Benjamin; coleção; miniatura; infância
Between the Gesture of Collector and the Art of Miniature

It proposes a joint between the gesture of collecting and miniaturizing, connecting with the childhood’s imaginary based on Walter Benjamin’s thought. It is known that besides writing essays on the action of collecting and the figure of the collector, Benjamin was a collector himself and he has esteem for the small things (miniatures, toys, stamps, postal cards, handwritings). His method of work emphasizes the detail, the particular and the aspects apparently insignificants of his study objects as the Paris in Baudelaire’s or the French surrealism. This methodology's attention is devoted to the tiny and it is articulated as well in the presentation of the philosophy as a monad as in childlike feelings, as said by Susan Sontag on the essay “Under the sign of Saturn” (1986).  Based on this infantile attraction for the small and on the collector’s figure, that is the one who, as a child, is allowed to look differently a object, this paper chases affinities between the childhood’s imaginary, the action of collecting and of miniaturizing in a crossed reflexion with visual artists that compose series with small objects and with collector writers.

Keywords:
Walter Benjamin; collection; miniature; childhood