Banquete Martinez Corrêa
Carolina Araújo
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Rio de Janeiro (RJ)
ARAÚJO, Carolina. “Banquete Martinez Corrêa”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 4, n° 8 (jan-jun/2010), p. 50-63.
Aprovado: 30/06/2010 · Publicado: 10/07/2010
Banquete Martinez Corrêa

Este artigo se dedica a uma análise da encenação feita pelo diretor José Celso Martinez Corrêa do Banquete de Platão. A abordagem se faz por duas vias: de um lado a inserção da montagem na trajetória profissional de Zé Celso, particularmente em seu projeto Uzyna Uzona e, de outro, pelos discursos presentes no texto platônico, em sua convergência de argumentação e dramatização. O desenvolvimento leva a um confronto entre a montagem e a tradição modernista no Brasil, principalmente na marca a ela impressa por Oswald de Andrade, e conclui por uma tensão tanto entre um projeto futuro de teatro grego e o texto platônico, quanto entre a encenação do Banquete e uma proposta de teatro como exercício proto-político.

Palavras-chave:
José Celso Martinez Corrêa; Platão; Teatro Oficina Uzina Uzona; Banquete; Oswald de Andrade; utopia
Symposium Martinez Correa

This paper is devoted to an analysis of the staging of Plato's Symposium by José Celso Martinez Corrêa. The approach is two-sided: on one hand, it deals with the place of this performance in Zé Celso’s professional career, particularly in his project named Uzyna Uzona, on the other hand, it deals with the speeches in the Platonic text, in their convergence of argumentation and dramatization. The development leads to a confrontation between the scene and the modernist tradition in Brazil, especially in the contribution of Oswald de Andrade, and concludes with a tension both between a future project of Greek theater and the platonic text, and also between the Symposium staging and a proposal of theater as a proto-political exercise.

Keywords:
Jose Celso Martinez Correa; Plato; Teatro Oficina Uzina Uzona; Symposium; Oswald de Andrade; utopia