A poesia inglesa e a retórica aristotélica: a atualidade dos discursos poéticos e preceptivos no século XVI
Lavinia Silvares Fiorussi
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Guarulhos (SP)
SILVARES FIORUSSI, Lavinia. “A poesia inglesa e a retórica aristotélica: a atualidade dos discursos poéticos e preceptivos no século XVI”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 3, n° 6 (jan-jun/2009), p. 23-49.
Aprovado: 24/05/2009 · Publicado: 14/07/2009
A poesia inglesa e a retórica aristotélica: a atualidade dos discursos poéticos e preceptivos no século XVI

Este artigo trata da produção discursiva sobre o regramento da poesia divulgada na Inglaterra, entre a segunda metade do século XVI e a primeira metade do século XVII, pressupondo a vigência da retórica aristotélica como doutrina organizadora do pensamento e das artes. Assumindo uma abordagem teórica não-reflexológica, este artigo considera que os tratados de retórica e de poética em questão têm seu próprio valor como artefatos da linguagem, constituindo, ao mesmo tempo, peças divulgadoras dos preceitos e das qualidades impostas ao fazer poético e, também, produtos do mesmo meio histórico e social em que se realiza a poesia.

Palavras-chave:
retórica; poética; poesia seiscentista inglesa; preceptivas
English Poetry and Aristotelian Rhetoric: Preceptive and Poetical Discourses in the 16th Century

This essay discusses the discursive production, in England, concerning poetry between the second half of the 16th century and the first half of the 17th century, assuming that the Aristotelian Rhetoric was an active doctrine in this period. Adopting a non-reflexive theoretical approach, this essay considers that the treatises on Rhetoric and Poetry have a value of their own as language artefacts, being, at the same time, texts that expose the precepts and the qualities imposed to the poetical production of the time, and, also, products of the same historical and social milieu where poetry is being written.

Keywords:
rhetoric; poetics; Elizabethan poetry; treatises