Arte e sofrimento: Proust schopenhaueriano
Liliane Marinho
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Rio de Janeiro (RJ)
MARINHO, Liliane. “Arte e sofrimento: Proust schopenhaueriano”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 1, n° 3 (set-dez/2007), p. 47-55.
Aprovado: 27/10/2007 · Publicado: 27/12/2007
Arte e sofrimento: Proust schopenhaueriano

Pretendo analisar neste texto como Schopenhauer e Proust tecem a relação entre Arte e Sofrimento, explicitando que tipo de relação é estabelecida e o estatuto que tais relações recebem em suas obras. Apresentarei brevemente a interpretação schopenhaueriana da existência em O mundo como vontade e representação, ressaltando o papel da arte em sua concepção do mundo. Tentarei mostrar também como Proust, uma espécie de artista-filósofo, pretende, na obra Em busca do tempo perdido, alcançar a essência da arte e com isso superar o sofrimento inerente à existência. Procurarei, neste sentido, remetendo-me ao filósofo, apresentar a concepção proustiana de apropriação da vida pela arte em busca de seu sentido mais intimo, conduzindo a um modo privilegiado de conhecer e superar o sofrimento.

Palavras-chave:
Schopenhauer; Proust; arte; metafísica
Art and Suffering: a Schopenhaurian Proust

This text aims at analysing the relation between art and suffering as depicted by Schopenhauer and Proust. It briefly presents Schopenhauer´s concept of existence, highlighting the role of art as it appears in The World as Will and Representation. It also presents how Proust, in his masterpiece In Search of Lost Time, tries to set forth a theory in which art is capable not only of reaching the essence of life, but also of overcoming the suffering experienced as time goes by.

Keywords:
Schopenhauer; Proust; art; metaphysics