Neblina como tonalidade afetiva do irrepresentável
Mariana Lage
Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Juiz de Fora (MG)
LAGE, Mariana. “Neblina como tonalidade afetiva do irrepresentável”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 12, n° 23 (jul-dez/2018), p. 54-67.
Aprovado: 30/09/2018 · Publicado: 27/12/2018
Neblina como tonalidade afetiva do irrepresentável

Esse artigo é uma réplica ao texto de Pedro Hussak intitulado “A memória do que não passou: Leila Danziger e a elaboração da memória da ditadura brasileira na artes visuais”.

Palavras-chave:
Leila Danziger; Hiatus; estética brasileira
The Fog as Affective Tonality of the Unrepresentable

This paper is a critical response to Pedro Hussak's “The Memory of What Did Not Pass: Leila Danziger and the Elaboration of the Memory of the Brazilian Dictatorship in Visual Arts”.

Keywords:
Leila Danziger; Hiatus; Brazilian aesthetics