Arte como espelho
Pedro Süssekind
Universidade Federal Fluminense (UFF)
Niterói (RJ)
SÜSSEKIND, Pedro. “Arte como espelho”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 10, n° 19 (jul-dez/2016), p. 134-152.
Aprovado: 15/10/2016 · Publicado: 28/12/2016
Arte como espelho

Este artigo tem como ponto de partida o exemplo da relação espelhada entre um livro e uma pintura de mesmo nome: o retrato que Lucian Freud fez do crítico de arte Martin Gayford e o diário que esse crítico escreveu sobre seu retratista, ambas as obras chamadas Homem com cachecol azul. A partir do exemplo, discuto a metáfora do espelho para caracterizar a arte, recorrendo para isso à teoria da representação artísticas elaborada pelo filósofo norte-americano Arthur Danto no artigo “O mundo da arte”, de 1964, e no primeiro capítulo do livro A transfiguração do lugar-comum, de 1981. Recorro, por fim, a dois exemplos artísticos de espelhamento na representação analisados por Danto em O abuso da beleza, de 2003, um quadro holandês do século dezessete e um poema de Rainer Maria Rilke.

Palavras-chave:
arte; espelho; metáfora; Danto; Rilke; Lucian Freud
Art as Mirror

This paper has as its starting point the mirrored relation between a book and a painting by the same name: Lucian Freud's portrait of the art critic Martin Gayford and the diary that this critic wrote about his portraitist, both works called Man with blue scarf. After considering the example, I discuss the mirror metaphor to characterize art, using the theory of artistic representation elaborated by the American philosopher Arthur Danto in the paper "The artworld" (1964) and in the first chapter of the book Transfiguration of the commonplace (1981). Finally, I turn to two artistic examples of representation by mirroring analyzed by Danto in The Abuse of Beauty (2003): a seventeenth-century Dutch painting, and a poem by Rainer Maria Rilke.

Keywords:
art; mirror; metaphor; Danto; Rilke; Lucian Freud