Intertextualidade, metaficção e autoficção: Fronteiras da narrativa de ficção na literatura do início do século XXI
Marcelo de Araujo
Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Rio de Janeiro (RJ)
DE ARAUJO, Marcelo. “Intertextualidade, metaficção e autoficção: Fronteiras da narrativa de ficção na literatura do início do século XXI ”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 10, n° 18 (jan-jun/2016), p. 142-161.
Aprovado: 20/05/2016 · Publicado: 03/07/2016
Intertextualidade, metaficção e autoficção: Fronteiras da narrativa de ficção na literatura do início do século XXI

Na literatura da segunda metade do século XX, existem várias obras em que é explícita a alusão e até mesmo a apropriação de personagens e de ideias de outras obras literárias. Narrativas de ficção que têm como tema a própria produção de narrativas de ficção se tornaram também frequentes na literatura contemporânea. Em algumas obras literárias, a linha que perpassa a fronteira entre a figura do autor e a do narrador se tornou bastante fluida. O objetivo deste artigo é examinar como algumas obras literárias bem recentes, produzidas nos últimos dez anos, têm levado a intertextualidade, a metaficção, e a autoficção às últimas consequências. Essas obras, como pretendo mostrar, exploram as fronteiras da literatura com as artes visuais, com o plágio, com relatos autobiográficos, e com o universo de textos publicados sob a forma de postagens nas redes sociais. Em algumas dessas obras, não é sequer evidente se temos diante de nós um “texto”, no sentido tradicional da palavra, ou alguma coisa diferente.

Palavras-chave:
intertextualidade; metaficção; autoficção; literatura; artes visuais
Intertextuality, Metafiction, and Autofiction: Boundaries of Narrative Fiction in the Literature of Early Twentieth-first-century

In the literature of the second half of the twentieth century the allusion to other literary works, and even the borrowing of ideas and characters from well-known novels, has become frequent. Fiction works in which the very creation of fiction works appears as the main element of the narrative have also become frequent. In some recent literary works the line between fiction and memory is hardly recognizable. This paper aims at examining some recent literary works, produced over the last ten years, in which some writers push intertextuality, metafiction, and autofiction to the limits of narrative fiction. Some of these works defy the boundaries of literature to visual arts, to autobiographies, and the universe of texts posted online in the social networks. In some of these works, it is not even clear whether we still have a text before ourselves, or something else.

Keywords:
intertextuality; metafiction; autofiction; literature; visual arts