Sobre a possibilidade de uma filosofia da arquitetura: Um diálogo crítico com o ensaio de Miguel Gally
Márcia Gonçalves
Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Rio de Janeiro (RJ)
GONÇALVES, Márcia. “Sobre a possibilidade de uma filosofia da arquitetura: Um diálogo crítico com o ensaio de Miguel Gally”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 6, n° 11 (jan-jun/2012), p. 71-79.
Aprovado: 10/07/2012 · Publicado: 09/07/2012
Sobre a possibilidade de uma filosofia da arquitetura: Um diálogo crítico com o ensaio de Miguel Gally

O objetivo deste ensaio é levantar a questão sobre a possibilidade de uma filosofia da arquitetura, por meio de um diálogo com o texto de Miguel Gally, que relaciona a teoria estética de Kant com a obra arquitetônica de Oscar Niemeyer. Uma das principais questões levantadas aqui é da pretensão de abstrair uma obra de arte de seu contexto histórico, e, mais especificamente, de abstrair da concepção de uma obra de arte arquitetônica a sua temporalidade. Adotando uma perspectiva dialética para a compreensão da relação entre os elementos contraditórios constitutivos de toda obra de arte (matéria e forma, natureza e espirito, finito e infinito), este ensaio pretende contribuir criticamente para a tese da liberdade tanto da criação quanto da interpretação da obra de arte, defendida também por Miguel Gally, ainda que sob uma perspectiva contrária.

Palavras-chave:
filosofia da arquitetura; contexto histórico; liberdade
On the Possibility of a Philosophy of Architecture: A Critical Dialogue with the Essay of Miguel Gally

The aim of this essay is to raise the question about the possibility of a philosophy of architecture, through a dialogue with the text of Miguel Gally, which relates the aesthetic theory of Kant with the architectural work of Oscar Niemeyer. One of the main issues raised here is the pretense of abstracting a work of art of its historical context, and, more specifically, to abstract from the conception of an architectural work of art its temporality. Adopting a dialectical perspective for understanding the relationship between the contradictory elements, that constitute an artwork (matter and form, nature and spirit, finite and infinite), the present essay aims to contribute critically to the thesis of freedom of the conception and interpretation of the artwork, also defended by Miguel Gally, although in a contrary perspective.

Keywords:
philosophy of architecture; historical context; freedom