Filosofia brasileira?
Imaculada Kangussu
Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)
Ouro Preto (MG)
KANGUSSU, Imaculada. “Filosofia brasileira?”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 6, n° 11 (jan-jun/2012), p. 42-53.
Aprovado: 25/06/2012 · Publicado: 09/07/2012
Filosofia brasileira?

Como o tema proposto para nosso encontro deste ano foi “Brasil”, proponho discutirmos a possibilidade (e também seu contrário) de pensarmos uma filosofia brasileira. Assim como existe um modo bastante próprio de abordar as questões filosóficas em alguns países, o que nos leva a conceber – através das diferenças evidentes – a existência de uma filosofia francesa, de uma filosofia alemã, inglesa, italiana, e, depois da globalização, de uma filosofia japonesa, árabe, e de outras nações cujas culturas são distintas da judaico-cristã; parece-me pertinente a questão: as singularidades de nosso pais podem produzir um pensamento original ao ponto de configurar um pensamento filosófico brasileiro? E ainda, encontramo-nos capazes, com nossa formação filosófica, de sermos intérpretes do Brasil?

Palavras-chave:
estética; fantasia; história da cultura; perspectivas; diferença
Brazilian Philosophy?

Considering that the theme we chose for this meeting is “Brazil”, the text purpose is to discuss the possibility (as well as the impossibility) of thinking about a Brazilian philosophy. As there are very specific ways to deal with philosophical questions in some countries, which lead us to conceive – with evident differences – the existence of a French philosophy, of German, English, Italian philosophies and, after globalization, of a Japanese, Arabian, and of others nations – with distinct cultures – philosophies, it seems important to ask if the singularities of our country can produce original reflections that went so far as to configure a Brazilian philosophical thought. And more, are we able, with our philosophical formation, to be interpreters of Brazil?

Keywords:
aesthetics; fancy; cultural history; perspectives; difference