Baudelaire e os cínicos
Pedro Süssekind
Universidade Federal Fluminense (UFF)
Niterói (RJ)
SÜSSEKIND, Pedro. “Baudelaire e os cínicos”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 6, n° 11 (jan-jun/2012), p. 35-41.
Aprovado: 10/07/2012 · Publicado: 09/07/2012
Baudelaire e os cínicos

Este artigo comenta o texto de Ernani Chaves “Foucault: cinismo, arte moderna e estética da existência”. O tema indicado no título desse texto é especificado por quatro hipóteses.  A primeira diz respeito à relação entre as práticas de vida dos cínicos e o que se pode chamar de “vida artista”. A segunda é que, a partir da relação entre a prática de vida do cinismo e a atitude do artista moderno, seria possível vincular o dizer verdadeiro (parrêsia) e a arte. A terceira consiste em tomar Baudelaire como exemplo do artista moderno que encarna a parrêsia. Já a quarta hipótese não é interpretativa como as três primeiras, mas uma indicação comparativa: a tentativa de mostrar como a leitura do texto de Benjamin sobre Baudelaire pode ter influenciado a mudança de concepção de Foucault acerca do poeta francês.

Palavras-chave:
parrêsia; cinismo; Modernidade; Foucault; Baudelaire
Baudelaire and the Cynics

This article comments the text of Ernani Chaves "Foucault: cynicism, modern art and aesthetics of existence." The subject indicated in the title of this text is specified by four hypotheses. The first concerns the relationship between lifestyle practices of the Cynics and what might be called "artist life ". The second is that, based on the relationship between the practice of cynicism and  the attitude of the modern artist, it would be possible to link the parrêsia and art. The third is to take Baudelaire as an example of the modern artist who embodies parrêsia. And the fourth hypothesis is not interpretive as the first three, but a comparative indication: the attempt to show how Benjamin’s reading on Baudelaire may have influenced Foucault.

Keywords:
parrhesia; cynicism; Modernity; Foucault; Baudelaire