Entoação, música popular e Vanguarda Paulista
Ivan de Bruyn Ferraz
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Guarulhos (SP)
FERRAZ, Ivan de Bruyn. “Entoação, música popular e Vanguarda Paulista”. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 5, n° 10 (2011), p. 24-43.
Aprovado: 04/04/2012 · Publicado: 19/04/2012
Entoação, música popular e Vanguarda Paulista

Por maiores que sejam as diferenças entre os procedimentos adotados pelos músicos do movimento que ficou conhecido como “Vanguarda Paulista”, é notável, entre seus principais nomes, a adoção de um recurso em comum: a ênfase na entoação da língua falada impregnando a melodia musical. Se não se pode apontar um percurso simples entre a necessidade de renovação do campo musical e o procedimento comum adotado, podemos ao menos especular a respeito do efeito causado no ouvinte de música popular pelo uso desse recurso, sondando possíveis implicações estéticas que, talvez, nos deem ao menos uma hipótese plausível que explique a coincidência e, quiçá, nos forneça alguns elementos para que se pense a música popular brasileira contemporânea. É este o objetivo deste artigo. Para cumpri-lo, nos utilizaremos, especialmente, das reflexões a respeito da canção levadas a cabo por Luiz Tatit no campo da semiótica e das considerações de Walter Benjamin a respeito do processo de desauratização da arte.

Palavras-chave:
música popular; Vanguarda Paulista; entoação; Luiz Tatit; desauratização
Intonation, Popular Music and Vanguarda Paulista

Notwithstanding the methodological differences adopted by musicians from the movement also known as Vanguarda Paulista, one common feature is particularly noticeable amongst its main representatives: the emphasis on spoken language intonation entwined with musical melody. If one cannot spot a simple trajectory from the need for renovation in the music field to the regular procedure thus adopted, it is at least possible to speculate about the final impact of this resource on the popular music listener by scoping through possible aesthetic implications which may offer a plausible hypothesis for such a coincidence and perhaps, the disclosure of the elements necessary to analyse Brazilian contemporary music. This is what this article aims for. To achieve the above, we will make special use of reflexions about Song taken on by Luiz Tatit in the field of semiotics, as well as the considerations on the loss of the aura, by Walter Benjamin.

Keywords:
popular music; Vanguarda Paulista; intonation; Luiz Tatit; loss of the aura